sábado, 23 de agosto de 2014

PODE COPIAR GUARDAR E ME COBRAR DEPOIS

Se acontecer de o povo achar interessante eleger-me deputado estadual, o meu primeiro ato será a criação da Central de Combate à Corrupção que vai contar com a ajuda de duas grandes emissoras da capital. Vou manter uma assessoria especializada em documentar e encaminhar provas às autoridades para atender a qualquer população de cidades do estado que desejem punir seus corruptos. Sabe porquê? Eu também ando de saco cheio com essa maldita corrupção.
O meu segundo ato será apresentar um projeto de lei criando em todo o estado a obrigação de as cidades manterem serviço veterinário público municipal, com veterinários concursados, não para matarem os bichos com injeções letais, mas para cuidar dos animais domésticos, e controlar a população de bichos. Quem ama protege.

ROUBARAM A MINHA PLACA DE CAMPANHA ELEITORAL

Um amigo procurou-me e pediu que eu colocasse uma placa de campanha em um terreno de sua propriedade no bairro Massaguaçu, bem de frente pra estrada, Fui lá todo contente e nós fizemos dois buracos no chão, nós mesmos, pusemos dois eucaliptos e pregamos a placa. Tinha ficado bonita. Tiramos a foto e fomos embora felizes e contentes. Dois dias depois ela não estava mais lá. Roubara a placa e os eucaliptos. Claro que estamos coletando documentos para encaminharmos à polícia e ao juiz eleitoral porque isso é crime e os autores só podem estar ligados a algum outro candidato que não quer que façamos campanha no bairro Massaguaçu. A internet é um instrumento muito importante e quem souber onde está a placa ou quem possa ter feito isso, pode nos ajudar porque se não, a bandidagem vai impedir que os candidatos que não são parte de quadrilha sejam eleitos. O Massaguaçu com seus mais de dez mil habitantes, somados aos bairros contíguos, não pode ficar como as favelas do rio em que só entra quem a bandidagem autoriza.

O TINGA ESTÁ PERIGOSO DE NOVO

Há algum tempo que o bairro do Tinga em Caraguatatuba vinha sendo considerado um bairro mais tranquilo, se comparado com a sua história de violência de outras épocas. Entretanto, noas últimos meses uma série de agressões com arma de fogo vem tirando o sossego da região. Vários assassinato e tentativas foram verificadas. Inclui-se o que ocorreu com o M A, genro de um político da cidade, que foi atingido há cerca de 20 dias por dois tiros um no braço e outro na região do tórax, correu para dentro da casa do sogro, foi seguido pelo agressor e só não foi morto porque escondeu-se mesmo ferido. Foi para o hospital sofreu cirurgia de grande porte, teve perda de parte o baço e está se recuperando. Depois disso mais mortes ocorreram na região.
A cidade de Caraguatatuba é a única de que se tem conhecimento que desativou o sistema de câmeras em vias públicas e a central de monitoramento das câmeras. As autoridades locais não têm uma política de combate ao crime e por isso, a cidade é considerada a mais violenta do estado.
São Sebastião era assim, e melhorou nos últimos anos, Diadema a mesma coisa, mas Caragua não sai do topo da lista porque não há interesse da parte dos seus governante que parecem acomodados na convivência com a criminalidade. Quando questionados respondem que o Brasil é assim mesmo e que o crime em Caraguá é bandido matando bandido. Isso é um absurdo porque são jovens que poderiam ter um bom futuro e se perdem por falta de atenção, orientação, profissionalização e oportunidade para trabalharem honestamente. Segurança pública é responsabilidade do governo do estado, mas o município pode contribuir com as políticas de segurança, até porque tem um conselho municipal de segurança que nunca se manifesta em Caraguá. Porque tanto silêncio?

O DESCONFORTO DA ZONA AZUL EM CARAGUATATUBA

O sistema de zona azul implantado na cidade é do tipo desconfortável que causa insatisfações ao usuário. Em São José dos Campos, cidade vizinha, há um sistema mais antigo e muito mais eficiente e confortável, que conta com maquinas instaladas nas esquinas, em que as pessoas colocam moeda, não precisam digitar absolutamente nada que a máquina libera um ticket com o tempo equivalente ao valor das moedas inseridas. O usuário coloca o ticket no painel do carro e está autorizado a estacionar. Em Caraguá o usuário precisa buscar um estabelecimento comercial autorizado, e são poucos, ditar o número da placa para o atendente digitá-lo, tudo sujeito a erro, e o tempo de permanência será autorizado. Neste sistema está a intervenção do ser humano que pode errar tanto da parte do usuário que pode errar na identificação da placa, como do digitador que pode errar na digitação. Disseram que esse sistema é mais moderno, mas não é nada disso. Ele é mais barato porque não foi preciso investir em máquinas. Dizem que há predações na máquinas, mas elas poderiam ser instaladas dentro dos estabelecimentos comerciais e protegidas à noite com o fechamento do estabelecimento. Tudo mostra que seguiram pelo caminho mais fácil e mais barato sem levar em conta os problemas que isso tem causado na cidade. Além do mais, a extensão em que fora implantada a zona azul é muito maior do que se poderia esperar. Proíbem o usuário de estacionar, sem pagar, em ruas que permanecem vazias o dia todo. Pena que o prefeito não tenha a sensibilidade de ver que errou e que precisa corrigir rapidamente essa falta de lógica cuja finalidade parece ser a de faturar mais dinheiro do que organizar o trânsito. Ainda bem que o tempo está passando rapidamente o prefeito está inelegível e certamente vai haver mudança radical nessa desumana forma de governar desse grupo que hoje aborrece o povo ao invés de fazer a felicidade dele. No mínimo o novo prefeito vai reduzir a zona azul ao mínimo necessário e colocar um sistema menos chato de desconfortável.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

DERRUBAR PLACAS DE OUTROS CANDIDATOS

Violar propaganda eleitoral é crime e pode dar cadeia. Tem gente mexendo em placas dos outros. Numa dessas uma câmera flagra o pilantra e ele vai chorar na cela que é lugar quente.

DISSERAM À BOCA PEQUENA

Que um certo prefeito do litoral disse que aposta milhões que vai eleger seu filho deputado. Aposta que vai ser um dos mais votados.
Quem viver verá.

SERVIDOR PÚBLICO DEVE SER INTELIGENTE

Está claro que o jogo vai virar e o prefeito da cidade pode não ser mais do mesmo grupo político atualmente no poder. Fica na rua tirando placas do outros, forçando moradores do bairro  a votarem em corruptos e depois que o jogo virar vai querer ter cargo. Ai vem a desculpa: Eu só estava lá porque era obrigado. Cuidado pra não ir para o banco de reservas mais tarde. O servidor inteligente fica fora dessas coisas da chamada política.  Ai aquele papo: Eu sempre torci pra você ganhar a eleição, mas eu não podia me expor. Isso não vai colar mais.

O CARRO CARIMBADO

O cidadão encontrou-me no salão de barbeiro e depois de ficar meio avermelhado justificou: 'Eu fui obrigado a colocar aquele adesivo no meu carro, se não o meu irmão teria problemas. Meu voto é seu, não se preocupe.me disse que  irmão trabalha no "palácio" e foi assediado a conseguir pelo menos cinco carros para colocar o adesivo dos caras. Isso é o que se chama de assédio moral que a justiça do trabalho tem condenado em altas indenizações. Ninguém pode ser obrigado a colocar um adesivo de candidato em quem não vai votar. A menos que tenha sido apenas um desculpa do cidadão. O correto é dizer que não vai colocar e pronto. Fiquei em dúvida se acredito nessa desculpa. Tem gente que anda de vidro fechado com filme para não ser visto com certos adesivos no carro. Oh! viiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiida. Oh! céus!...

PAPOS DE CAMPANHA

As principais preocupações das pessoas com quem eu converso pela rua, são sempre as mesmas, a mais comentada é a proibição de parcelamento de lotes de terreno que abrange a quase totalidade dos bairros de Caraguá. As pessoas de baixa renda querem às vezes dividir o terreno ao maio para construir duas casas independentes, mas a prefeitura de Caraguá não permite a regularização desse tipo de consórcio. As pessoas acabam dividindo os lotes e ai vem o primeiro problema, a SABESP não liga a água de não houver numeração atribuída pela prefeitura, e as famílias acabam dividindo a  conta, o que não é confortável. A cidade foca repleta de obras irregulares e a prefeitura sequer desenvolve políticas de regularização fundiária para dar legalidade a esses caso que são muitos. Outro problema é que não havendo possibilidade parcelar os lotes, os financiamentos da construção e do próprio terreno tornam-se inviáveis. Caraguá só pensa em prédios de apartamentos e casas populares. Aquelas pessoas que gostariam de comprar um terreno e construir a própria casa, não são beneficiadas pelas políticas públicas da cidade. Já passou da hora de se licenciarem loteamentos populares para que as pessoas comprem seus lotes e construam as suas casas sem precisarem de assumir financiamentos longos e cansativos..

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

O RAUL SEIXAS DIZIA QUE NÃO QUERIA SER PREFEITO

O prefeito de Caraguá está cheio de processos e alguns com condenações já definidas;  O ex-prefeito de Caraguá está inelegível por ter tido as contas rejeitadas; O de São Sebastião está no cargo por força de liminar já que seu mandato foi cassado e está com recurso no tribunal; O de Taubaté está na corda bamba quase caindo por fraude na eleição; O de Ilhabela está com um pepino desse tamanho no caso do teatro que está construindo por lá; O ex prefeito de Ilhabela está inelegível e acaba de receber nova condenação; A de cruzeiro foi afastada por corrupção; o de Garatingetá complicado na justiça; O Carlinhos de São José com problemas de compra de material escolar superfaturado segundo a promotoria pública; O de Lorena foi afastado voltou pro cargo e hoje nem sei como está, mas está complicado; o de Potim morreu hoje assassinado na rua.
Será que o Raul Seixas tinha razão?

PREFEITO DE POTIM MORTO A TIROS EM PLENA PRAÇA CENTRAL

O ex-prefeito de Potim, Benito Tomaz (PMN), foi assassinado na manhã desta segunda-feira (18) no centro da cidade. Segundo a Polícia Civil, ele foi atingido por vários disparos e dois homens, de 26 e 29 anos, foram detidos por suposto envolvimento no crime.
De acordo com os policiais, o crime aconteceu por volta das 10h na Praça Miguel Correa dos Ouros, no centro da cidade. Testemunhas informaram que a vítima passava por uma rua perto da prefeitura e da casa de parentes, quando os suspeitos passaram de motocicleta e efetuaram cerca de 20 disparos. Segundo a Polícia Militar, pelo menos três deles atingiram o ex-prefeito.

Após os disparos, Tomaz foi socorrido por populares e encaminhado para a Santa Casa. Dois homens, apontados pela Polícia Civil como autores do crime, foram encontrados pelos policiais em Guaratinguetá. Eles chegaram a trocar tiros com a Polícia Militar e um deles ficou ferido depois de ser atingido de raspão no braço. A dupla foi detida e levada para Santa Casa de Guará.

"Estamos em diligência para esclarecer a motivação do crime e os dois responsáveis pelo homicídio estão presos. Os dois serão levados para a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Guaratinguetá", afirmou o delegado Francisco Sanini. Pela manhã, a perícia esteve no local da ocorrência.
A PM informou que os dois suspeitos eram considerados foragidos da Justiça. Um deles havia sido beneficiado pela saída temporária de Dia dos Pais no Presídio Edgar Magalhães Noronha (Pemano), em Tremembé. A motocicleta encontrada com a dupla havia sido roubada e foi apreendida pelos policiais.
A prefeitura foi procurada sobre o caso na manhã desta segunda-feira, mas nenhum representante foi encontrado até a publicação desta reportagem.

Afastamento
Em julho, Tomaz havia afastado do cargo por improbidade administrativa pela Justiça. Ele era investigado por ter favorecido o sobrinho a vencer uma licitação de compra de água mineral. Desde então, o vice-prefeito, Edno Félix Pinto (PTdoB), assumiu o executivo.

Antes de assumir o cargo, o político já respondia um processo na Justiça Eleitoral. A suspeita é de que ele forneceu camisas de futebol em troca de votos durante o período eleitoral, mas mesmo assim conseguiu assumir o cargo.

Benito Tomaz foi o segundo candidato mais votado nas últimas eleições em Potim, mas mesmo assim assumiu o cargo porque o candidato João Cascão (PSB), primeiro colocado nas urnas, não pode tomar posse por conta da Lei da Ficha Limpa.
FONTE: Portal Uol

NOTA NOSSA: Este Blog vem pregando há tempo que não dá mais pra cuidar da coisa pública sem o máximo de cuidado.  Se a justiça afasta um prefeito, e foi o caso, é porque as provas contra ele são subsistentes. No caso, o "saudoso" prefeito respondia por crime eleitoral e por ato de improbidade na gestão como prefeito. Esse povo não tem jeito, e mesmo sabendo que tudo pode acontecer seguem metendo a mão na coisa pública, comprando voto e fazendo loucuras na sede de poder. Term mais gente por ai que devia parar com a safadeza. Eles vão tentar comprar votos e tem um monte de celulares loucos pra filmar de botar fogo no rabo de palha desses metidos a espertos. E agora, o que fazer com a grana?


domingo, 17 de agosto de 2014

A VIDA ATRAVÉS DA PORTA DE VIDRO

A sala do apartamento comunicava-se com a sacada, que alguns chamam de varanda, que dava no nada, com limite em uma grade metálica de bom gosto. Entre os dois compartimentos, sala e varanda, uma porta de vidro e alumínio, que corria sobre trilhos. Dali, eu via a metade do mundo, porque não havia nenhum outro prédio alto nas imediações, que pudesse obstar a visão universal que terminava, em cima, no céu quase sempre azul, e em baixo, nas colinas distantes limitadas bem ao fundo, pelo contorno da Serra da Mantiqueira. Que cenário lindo pra quem gosta de ver o nada de vez quando, relaxar a mente, e descontrair a alma!
Naquele dia, eu acordei muito cedo e não conseguia dormir de novo, ainda que tentasse. Rolei na cama até que decidi tomar um pouco de água na cozinha, que também se avizinhava da sala. Com o copo na mão andei até bem próximo da porta de vidro da sala, e comecei a olhar os prédios que não eram vizinhos, mas a uma certa distância, podiam ser vistos com pouca nitidez, é lógico. Da água e do copo eu esqueci por algum tempo, que não sei precisar, enquanto olhava a noite se despedindo e o dia começando a dar os seus sinais de vida. Clareava lentamente. São José dos Campos à, época, ainda era uma cidade cuja principal atividade econômica era a indústria que começava a mostrar sinais de senilidade. Era o momento em que o Brasil começava a ficar para trás em matéria de eficiência produtiva industrial. Sendo esse o principal seguimento gerador de empregos, as pessoas costumavam levantar bem cedo para se dirigirem aos seus postos de trabalho, e já dizia o velho adágio: “A quem madruga, Deus ajuda”. As fábricas iniciavam bem cedo a movimentação de suas máquinas. Por volta de sete da manhã era o horário mais comum. A empresas costumavam manter sistema de transporte exclusivo para os seus empregados, através de empresas que não eram as mesmas que operavam transporte coletivo público. Era uma forma de garantir a pontualidade. Certamente, grande parte das pessoas que ascendiam e apagavam aquelas lâmpadas estariam, daí a pouco, dentro dos ônibus e em seguida colocariam em movimento os gigantes que impulsionavam a economia da região.
Permaneci paralisado com o copo de água na mão, e percebi ao longe ascender a janela de um apartamento, alguns segundos mais tarde, uma outra lá no outro prédio de fachada branca e azul, no cinza ascendeu mais uma janela, pouco depois a primeira janela se apagou e no mesmo apartamento ascendeu a outra, talvez do banheiro. Enquanto olhava o espetáculo das luzes, eu pensava no que poderia representar o papel de cada indivíduo que acionava aqueles interruptores que ascendiam e apagavam as misteriosas lâmpadas de coloração às vezes amareladas, as incandescentes que estavam em extinção, noutras vezes as de cor mais clara, a lâmpadas frias que começavam a substituir as velhas, e pensava, pensava, no que iriam fazer aquelas pessoas que às cinco da manhã saiam da cama tomavam banho, vestiam-se à caráter, tudo bem rapidamente para não perderem a condução, e iam, todos os dias, ao mesmo local, à mesma cadeira, à mesma rotina de trabalho, tudo repetidamente igual a todos os dias que ficaram para trás. A secretária seria uma daquelas pessoas que se fazem bonitas e perfumadas porque secretária tem que compor o ambiente. Será que o chefe daquela pessoa da primeira janela merece tanto capricho, pensei. E se ele for do tipo chato como os que fazem da secretária a solução das suas frustações particulares? Será que ela vai feliz para o trabalho ou já vai com vontade de voltar pra casa? E a pessoa da segunda janela, será o gerente que não consegue cobrir as metas e vive sendo cobrado, estressado e inseguro? Ele tem família e precisa do trabalho, tem que aguentar a pressão. Aquela pessoa da janela lá do fundo, que ascendeu e apagou rapidamente pode ser o chefe que está sendo processado por assédio sexual, acusação feita pela ex-secretária e anda preocupado, mas tem que suportar a pressão, se não vai perder o emprego. Enquanto eu pensava nas vidas que estavam por detrás das lâmpadas que ascendiam e apagavam, ali parado com o copo de água na mão, ascendeu uma janela de um prédio bem maior com apartamentos aparentemente mais confortáveis, e eu supus que aquele era um patrão, dono de alguma empresa de muitos empregados, que acordava um pouco mais tarde porque era o dono. Uma vida farta de bens, e de muitas preocupações, com a economia que oscilava e gerava insegurança, ou com os recebimentos de dinheiro para cumprir tantos compromissos. Enfim era o dono, e afinal, dono é dono. E lá se foi ele sem sequer imaginar que eu o seguia no meu imaginário até que um carro grande e brilhante deixou a garagem do prédio, e deu pra ver que era alguém importante porque a luz do dia já era plena.
Voltei à cozinha, tomei toda a água do copo, e ao fazer uma analogia utópica entre as lâmpadas e as pessoas, suas obrigações profissionais, as disputas por cargos ou por mercados, e fui “viajando”, “viajando”, pra chegar a um diagnóstico sobre o espetáculo que acabava de assistir: O homem moderno não sabe o que fazer da vida. Quando jovem trabalha pra ganhar dinheiro e fazer patrimônio, depois trabalha para manter o patrimônio e no fim da vida não consegue aproveitar o que fez porque não têm saúde e nem disposição.
Parafraseando Dalai Lama:
“Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido.”
Encontrei por acaso aquele senhor do carro bonito em uma sala de espera de um médico em que fui levar uma pessoa da minha família, e na sala de espera conversamos bastante até que descobri quem era ele. Era um empresário do ramo de transportes, que já idoso ainda trabalhava porque não conseguia imaginar-se aposentado. Não adquiriu cultura, porque tinha que fazer fortuna, e agora, sem cultura, não consegue enxergar os lados bonitos da vida, como o das artes, da literatura, da boa música e sem isso falta-lhe sensibilidade para conhecer lugares e pessoas e conhecer o lado humanístico da vida. Não tem o que fazer da vida e nem da fortuna, e o pior, está preocupado com o que vão fazer do seu império que será herdado.
Do outro lado, a secretária que ganhava bom salário ainda que fosse chato o seu trabalho, irá, certamente, aposentar-se e passar o resto da vida reclamando do valor da sua aposentadoria.
Estava certo o Niemayer quando colocou em seu escritório de arquitetura, um professor de filosofia para dar aulas aos seus funcionários. Perguntado sobre isso ele respondeu: “O arquiteto e o engenheiro, não devem saber somente calcular e construir casas e pontes. Eles precisam saber o que fazer da própria vida”.
As janelas vão continuar ascendendo e apagando em todas as manhãs, até que a luz que as ilumina, consiga clarear a mente das pessoas e induzi-las à busca do autoconhecimento, e à construção de um mundo mais humanizado, que lhes confortará no fim da vida.

sábado, 16 de agosto de 2014

ARRUDA ESTÁ BARRADO PELA JUSTIÇA

É muita cara-de-pau o Arruda querer ser de novo governador de Brasilia. Ele é o mesmo que foi filmado recebendo dinheiro de propina e que renunciou para não ser cassado. Como pode o povo de Brasília ainda querer esse cara de novo no poder. Está em primeiro na pesquisa de opinião publica e se a justiça não barrar o povo elege de novo. Tem hora que a gente questiona a democracia, principalmente numa cidade que a mais importante na política nacional, um corrupto conseguir a preferência do povo. Outro caso a ser observado é o Rio de Janeiro que tem o Garotinho, outro corrupto em primeiro lugar na preferência do povo. Qual a conclusão?
Se formos levar ao pé-da-letra, ou o povo dessas regiões é na sua maioria corrupto ou adora corruptos. Se não melhorar a qualidade do voto, essa pátria amada vai pro saco, logo, logo.
Você que está lendo isso, vê se cuida do seu voto e não vota em bandido e nem em corrupto.

MARINA SILVA ACEITA A INDICAÇÃO DO PSB

A nova composição do quadro de sucessão presidencial, após a morte de Eduardo Campos candidato pelo PSB. a sua vice Marina já está confirmada para substituí-lo. O que muda de fato? Primeiro há que se admitir que com a presença da Marina que tem maior abrangência eleitoral, deverá haver segundo turno com certeza, o que não era tão claro no quadro anterior. Havendo segundo turno, cabe indagar se o Aécio ou a Marina será o adversário de Dilma. Há quem diga que o Aécio pode ser superado no novo confronto e que  a Marina tenha maiores chances de estar na disputa. A incógnita reside na possibilidade de a Dilma vencer com facilidade, ou ter dificuldades e até dizem alguns analistas mais empolgados que a Dilma pode perder a eleição.
Prefiro ficar com a perspectiva de vitória de Dilma, mas com dificuldades.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

PREFEITA DE CRUZEIRO SE COMPLICA

A prefeita de Cruzeiro Ana Karen está afastada do cargo pela justiça acusada de improbidade e pediu o retorno, mas justiça negou a sua volta ao cargo. O prefeito em exercício está também se complicando já que a saúde está em crise profunda, ele tentou intervir na Santa Casa por decreto e a justiça anulou o seu decreto de intervenção no hospital. O juiz deve ter tomado conhecimento do desastre que aconteceu com a intervenção na Santa Casa de Caraguá. Cruzeiro parece ter votado errado e está pagando o preço do voto de má qualidade. A prefeita esta´afastada e o substituto não consegue governar.
É ano eleitoral e o voto precisa ser valorizado. Não vote em políticos que tenham envolvimento em sistemas políticos que tenham cheiro de corrução. Vote limpo, vote ficha limpa. Se alguém pedir seu voto para algum corrupto pense em Cruzeiro e outras inúmeras cidades que estão complicadas por causa de voto errado.