quarta-feira, 4 de março de 2015

ECONOMIA SEGUE RUMO À ESTABILIZAÇÃO

Segundo analistas da grande mídia, voltados ao ambiente econômico, a avaliação do comportamento do governo Dilma nos primeiros quatro anos, mostra que houve descuido no manejo dos meios de contenção dos índices econômicos, o que resultou em uma espécie de descontrole da economia como um todo. Afirmam eles, que as medidas que estão sendo implementadas pela atual equipe econômica são tecnicamente corretas e deverão levar a economia para o eixo dentro de alguns meses. A meta de inflação, mostra que o máximo que se pode permitir para que não haja recessão é o limite de 6,5% ao ano, mas o comportamento da economia no ritmo que vai indo neste primeiro trimestre, indica que o teto será ultrapassado com uma inflação de 7,5%, isso é grave e não pode acontecer. Um dos maiores problemas é o custo do governo federal que tem gastado muito mais do que deveria e a balança comercial que tem mostrado que o Brasil tem importado mais do que exporta gerando queda na produção industrial, ainda que o setor de serviços siga crescente. O dólar alto favorece ao empresário brasileiro, e pode ser positivo. Há quem diga que se tudo andar como vai, dentro de um ano o Brasil voltará a crescer em níveis admissíveis e o otimismo pode voltar ao país.
Segundo os entendidos em políticas públicas, se a cidade estiver limpa o prefeito é bom e se a economia for bem o governo federal vai bem. A Dilma precisa colocar a economia nos eixos, se não vai por a perde a possibilidade de eleição do sucessor.

CARAGUÁ É A CAPITAL DA DENGUE NO LITORAL NORTE

São cerca de 750 casos confirmados de dengue em Caraguatatuba e mais cerca de 1200 a serem confirmados, numa epidemia que acomete cerca de 2% da população.
Dengue em excesso é resultado da falta de prevenção.
São José dos Campos tem cerca de 250 casos cerca de menos de 0,1% da população.
Quando se fala que a cidade está abandonada é por essa e outras razões.
O prefeito decretou calamidade pública para ver se consegue resolver a sua própria incompetência.

CARAGUÁ NAS MÃOS DOS ANDARILHOS BÊBADOS

Na ultima terça feira um homem fugia da perseguição de outros quatro sendo duas mulheres e dois homens, que o perseguiam falando alto que queriam matá-lo. O homem refugiou-se no restaurante Mamam Mia, que estava sendo fechado, foi posto fora e buscou abrigo no Beco do Açaí, e as ameaças seguiam com os agressores tentando entrar no estabelecimento. A policia foi acionada e resolveu o problema. Eram todos andarilhos bêbados que ficam na praça do coreto, onde dormem e acordam, sem qualquer ação do poder público que fecha os olhos para um problema que tem solução. Hoje à tarde dois outros andarilhos bêbados caminhavam pela rua Altino Arantes um agarrando o outro por trás em plena cinco da tarde, dando a entender que um era homossexual. A cena era desagradável, até que um deles se despiu em plena praça e continuava sendo assediado pelo outro, ambos bêbados. Um carro oficial da secretaria social da prefeitura de Caraguá parou e admoestou os dois, mas foi mandado tomar em algum lugar.
Isso não parece um canteiro de praça de cidade turística. Mas é, em Caraguá
a terra de ninguém

O Blog fotografou a praça para mostrar o grau de abandono daquilo que é a praça mais importante da cidade. A cidade está abandonada, com um governo fraco e sem interesse.
O prefeito só pensa em obras de construção civil. Uma
pena.

DIREITOS DAS MULHERES NA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA

A Mulher e os Direitos Trabalhistas

Proteção à maternidade: não é permitido em nenhum regulamento de empresa, convenção coletiva ou contrato individual de trabalho, qualquer restrição ao direito da mulher ao emprego por motivo de casamento ou gravidez.

Garantia de emprego: a funcionária não pode ser despedida desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto, sendo assegurado o seu direito de estabilidade ou indenização caso isso venha a ocorrer. É aconselhável que, quando for confirmada a gravidez, por exame de laboratório, a empregada apresente ao empregador o comprovante do exame e exija recibo de entrega. A funcionária, se desejar, pode pedir demissão do emprego e pode ser demitida por justa causa, mesmo grávida ou no período de licença-gestante. Se o contrato for por prazo determinado, o empregador não tem obrigação de permanecer com a empregada, quando terminar o prazo do contrato.

Licença-maternidade ou licença-gestante garante a empregada o direito a 120 dias de afastamento de suas atividades, com pagamento de seu salário. Durante o período da licença-gestante, a empregada recebe a sua remuneração em forma de salário maternidade. As funcionárias urbanas e rurais recebem o salário maternidade diretamente do empregador. Depois o empregador recebe este valor da Previdência Social. A empregada doméstica, a avulsa e a produtora rural têm o salário maternidade pagos diretamente pelo INSS.

Mãe adotante: toda empregada que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança terá direito à licença-maternidade, sendo: 120 dias para adoção de criança com até um ano de idade; 60 dias se a criança tiver entre um e quatro anos de idade; e 30 dias se a criança tiver entre quatro e oito anos de idade.

É proibido:

  • Qualquer prática que discrimina e limita o acesso ao emprego ou sua permanência, por motivo de sexo, origem, raça, cor, estado civil, situação familiar ou idade;
  • Publicar ou fazer publicar anúncio de emprego no qual haja referência ao sexo, à idade, à cor ou situação familiar, salvo quando a natureza da atividade a ser exercida, pública e notoriamente, assim o exigir;
  • Recusar emprego, promoção ou motivar a dispensa do trabalho em razão de sexo, idade, cor, situação familiar ou estado de gravidez, salvo quando a natureza da atividade seja notória e publicamente incompatível;
  • Considerar o sexo, a idade, a cor ou situação familiar como variável determinante para fins de remuneração, formação profissional e oportunidades de ascensão profissional;
  • Impedir o acesso ou adotar critérios subjetivos para deferimento de inscrição ou aprovação em concursos, em empresas privadas, em razão de sexo, idade, cor, situação familiar ou estado de gravidez.
A Mulher e os Direitos Políticos

A CF garante à mulher a igualdade de condições e os respectivos direitos políticos em votar e ser votada. Devido à baixa participação da mulher na política, em 1995, o Congresso Nacional aprovou uma lei exigindo cotas para as candidaturas de mulheres dentro dos partidos políticos para disputa das eleições. Assim, a Lei 9.504/95 estabelece que, "do número de vagas resultante das regras previstas neste artigo, cada partido ou coligação deverá reservar o mínimo de trinta por cento e o máximo de setenta por cento para candidaturas de cada sexo".

A Mulher e o Direito Criminal

A violência contra a mulher ocorre de várias formas e em qualquer lugar e, pela legislação atual, pode ser: sexual, física, psicológica ou patrimonial. Regra geral sendo punida essa violência pelas disposições do Código Penal, ou ainda por legislação especial. O Código Penal diz que são crimes contra a liberdade sexual: estupro, atentado violento ao pudor, posse sexual mediante fraude e atentado ao pudor mediante fraude.

Atentado violento ao pudor ou estupro:

  • Vá imediatamente à delegacia, de preferência as Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAM), para registrar a ocorrência;
  • Solicite uma guia para ser examinada no Instituto Médico Legal (IML). Mesmo se não existirem marcas visíveis de violência, faça o exame de corpo de delito;
  • Se houver testemunhas, leve-as à DEAM;
  • Não se lave até ser examinada no IML;
  • Guarde a roupa que estava vestindo, sem lavá-la, e leve-a para ser examinada;
  • Peça cópia do boletim de ocorrência (BO);
  • Preste bastante atenção no criminoso: aspecto físico, cor dos cabelos, dos olhos, a roupa que está vestindo e qualquer outro detalhe existente, como tatuagem, cicatrizes ou sinal, para futuramente poder fazer seu reconhecimento.
Vale ressaltar que se a mulher engravidar e tiver prova documental de que foi violentada, poderá solicitar ao médico que lhe faça o aborto, caso não queira ter o filho gerado da violência. O exame médico no IML é de graça e feito a qualquer hora, podendo a vítima ficar acompanhada de uma pessoa amiga durante todo o procedimento.

Violência emocional ou psicológica:

  • A violência psicológica, emocional ou moral é muitas vezes "sutil" isto é, leve, mansa, hábil, mesmo assim, não deixa de ser violência e abala o emocional da mulher.
  • Ser chamada de estúpida, burra ou louca, é violência psicológica. Da mesma forma, ser chamada de gorda, velha, feia, também é violência.
  • Sofrer chantagem emocional, como ameaça de separação, ouvir que o companheiro vai tomar a guarda dos filhos ou não dar dinheiro para as despesas da família, também são formas de violência emocional, principalmente, nos dias de hoje.
  • Relatar “aventuras” sexuais fora de casa e deixar a mulher constrangida é violência.
  • Adjetivos pejorativos que afetam a honra da mulher merecem punição. Para essa violência existem três tipos de crime em nosso Código Penal: calúnia, injúria e difamação. Estes tipos penais, também são chamados de crimes contra a honra. A denúncia para estes três tipos de crime só pode ser feita pela própria vítima ou, em caso de menores ou incapazes, pelos seus representantes legais, através de representação/queixa crime (ação penal privada), com prazo de seis meses contados da data do fato.
Violência extrema:
A Lei Maria da Penha foi criada para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Nela, a vítima tem a possibilidade de, por exemplo, solicitar a retirada do cônjuge ou companheiro violento do lar do casal, de fixar uma distância mínima entre ela e o agressor ou até mesmo solicitar a prisão imediata em virtude do nível de violência praticado e a situação de flagrância existente.

segunda-feira, 2 de março de 2015

SECRETÁRIO DE URBANISMO DÁ BOA NOTÍCIA

O Secretário de urbanismo do município de Caraguatatuba, Wilber Schmidt Cardozo, ao passar pela Praça do Caiçara no centro da cidade, interpelou-me para confirmar a minha identidade e ao saber que eu era o João Lúcio, ele gentilmente nos disse que a nossa ideia de que o calçadão da avenida da praia, bem como os equipamentos de ginástica ao ar livre, precisam ser arborizados para que sejam melhor utilizados pelos interessados, nos disse que a nossa sugestão está sendo objeto de providências e que deverá acontecer a arborização desses equipamentos públicos. Verdade que nem o calçadão e nem os equipamentos de ginástica podem ser utilizados durante o dia em que o sol esteja quente.
A cortesia do secretário merece conotação porque os membros do governo do senhor Antônio Carlos não costumam conversar com pessoas que os criticam, mesmo que as críticas tenham fundamento.
Agora são dois os secretários que nós consideramos acessíveis, já que o Gilson Mendes também não nos considera inimigo público.
Acho que se o Antônio Carlos andasse pelas ruas, conversasse com as pessoas, e liberasse os seus secretários para fazerem o mesmo, o seu governo seria bem mais popular e teria maior participação das pessoas que torcem pela cidade.
Segundo o velho guerreiro o Chacrinha, quem não se comunica, se trumbica e não basta ir a apenas uma rádio assim meio do tipo “chapa branca” que só pergunta o que eles gostam de ouvir. Macho que é macho encara qualquer entrevista em qualquer emissora e se sai bem. É só ver o Maluf que apesar de tudo, não foge dos microfones.
O Lula até avisou à Dilma para não se esconder do povo se não vai sucumbir, e o conselho vale para todos os políticos que desejam manter acesas as chamas do seu futuro como homem público.
Fica registrada a simpática atitude do secretário de turismo de Caraguatatuba, Sr. Wilber que assim aparece como instrumento de democratização das comunicações do poder municipal.
Quando arborizar o calçadão e os equipamentos de ginástica vai ganhar um doce de leite de presente.

Um abraço ao Secretário Wilber.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

QUEREM ACABAR COM A REELEIÇÃO

A reforma eleitoral que está sendo proposta acaba com a reeleição do executivo, o que impedirá que  prefeitos governadores e presidente da república possam ser candidatos. 
Isso é bom porque evita a personalização do voto que muitos eleitores decidem pela pessoa e não pelo partido, ou pela proposta, o que é de certo modo perigoso já que nem sempre a vitória nas eleições é assim tão legítima, por que viciada por algum discurso elaborado de quem paga a parte da imprensa para permitir-lhe espaços na mídia em troca de favores públicos.
O que não se falou ainda, nas discussões sobre reforma eleitoral é na limitação de eleições para deputados e vereadores, o que seria muito bom para que o pais fique livre dos políticos profissionais que vivem décadas enfiados em gabinetes sem grandes contribuições sociais.
Há, entretanto, gente de fora do grupo palaciano querendo que seja incluída a limitação de no máximo uma reeleição para deputados e vereadores. 
Se o cargo público for considerado como uma forma de o cidadão doar parte da sua vida em favor das coletividades, o político poderá dedicar-se aos seus filhos e netos depois de cumpridos os seus dois mandatos, e assim abrirá espaço para novos benfeitores. 
Se já fosse assim, certamente o Sarney teria cuidado melhor dos seus filhos e netos e a Roseane não teria feito tantas cisas erradas lá na Maranhão, ou quem sabe os filhos de outros políticos profissionais não estariam pelas ruas fazendo bobagens. 

REFORMA DA LEI ELEITORAL

Está sendo elaborada a proposta de reforma eleitoral  que deverá tramitar na câmara federal nos próximos dias, é uma mexida que chama a atenção porque acaba com as coligações em eleições proporcionais, que são as que elegem deputados e vereadores. Atualmente vários partidos podem coligar-se para formar uma unica chapa de candidatos e serão eleitos os mais votados da coligação não importando o partido ao qual esteja filiado cada candidato, desde que seja um partido da coligação. Neste caso existe o tal do quociente eleitoral que muita gente boa chama de coeficiente, que complica uma conta que divide o número de votos da coligação pelo número de cadeiras e acaba elegendo candidato com poucos votos deixando de fora outros que tenham sido bem votados. 
Toda essa matemática será esquecida se for aprovado o fim das coligações proporcionais e os mais votados serão eleitos independentemente do partido. 
Assim, um candidato de um partido nanico que tenha boa votação não vai precisar do tal quociente eleitoral para ser eleito e será eleito simplesmente com os seus próprios votos.
De um lado é bom porque evita que candidato mal votado se eleja, mas do outro acaba beneficiando os vereadores que estão no poder fazendo favores com o chapéu alheio que sempre conseguem muitos votos por conta, das vagas em hospitais, cadeiras de roda, remédio da farmácia pública, emprego em empresas ligadas ao sistema. Essa desigualdade na disputa de cargos públicos vai continuar acontecendo.

QUER SER CANDIDATO? SE LIGA NO PRAZO

Está chegando o momento das pessoas se preocuparem com a substituição dos prefeitos e vereadores. O prazo de filiação partidária vai até o final do mês de setembro, porque para ser candidato há necessidade de que se tenha no mínimo um ano de filiação em algum partido. Aquele que desejar disputar uma cadeira de vereador, ser candidato a prefeito ou vice, terá que buscar filiar-se a algum partido. Tem sido comum a ocorrência de filiação cancelada pela justiça eleitoral de pessoas que nem se lembravam, mas estavam filiadas a algum partido e ao fazerem nova filiação sem eliminar a anterior, acabaram com duplicidade e nesse caso a justiça pode desconsiderar as duas fichas e negar o registro da candidatura. É de bom juízo que se vá até o cartório eleitoral e solicite uma certidão de filiação que é fornecida na hora e isso pode evitar a decepção de se ter negado o registro de candidatura por conta de filiações canceladas. Ai já não haverá tempo pra mais nada e um bom candidato pode ser excluído por conta da burocracia.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

DESABAFO DE UM LEITOR DO BLOG

Sr João Lúcio,

Sou morador da rua Vital Brasil, 70, centro, ao lado da sede da OAB, próximo à matriz Santo Antônio, tenho dois filhos, gêmeos, somos amigos do Ricardo seu filho, estamos sempre passeando e brincando nas praças da Igreja, do chafariz e a praça nova do Museu, é o quintal de nossa casa.
Contudo, tenho ficado preocupado com a situação deplorável que se encontra nossas praças por causa dos moradores de rua, todos os dias nos deparamos com situações desagradáveis que nos coloca em situações desconcertantes com nossos filhos de 6 anos. Por exemplo: Ontem tinha um morador de rua barbudo e cabeludo trajando roupa de mulher..... vestidinho branco e uma camisetinha de alcinha vasculhando o lixo e sem nenhum pudor tirou seu pênis para fora e urinou numa arvore próxima a banquinha de jornal da praça do chafariz!!!......  Na frente da minha esposa e crianças!!!!!??????

O que está acontecendo com nossa cidade?????

Hoje, íamos novamente à pé pela praça, às 6:50 horas da manhã e nos deparamos com uma mulher moradora de rua, que tem ficado tomando pinga com outros no coreto, e que segundo informações de pessoa que os conhece, é portadora de HIV, e me refiro a isso pois entra numa questão complicada de saúde pública, e ela simplesmente na frente de quem quisesse ver retirou sua "calcinha" por baixo da saia e lavou na fonte da praça..... É isso mesmo..... Lavou sua roupa íntima, que fica em contato com seu órgão genital e ânus na água da fonte da praça de frente do museu, onde nossos filhos e de muitos turista brincam, se divertem e depois colocam suas mãos na boca, pegam pipoca e comem, enfim, estamos falando de questões seríssimas que estão nos cerceando os direitos, e nos expondo à questões sanitárias muito complicadas, fora OS CONSTRANGIMENTOS MORAIS aos quais nossa família vem sendo exposta.

Estou disponível para dialogar, buscar alternativas, debater, me unir a quem queira buscar solução ou caminhos para essas questões. Vamos nos unir, comerciantes, munícipes, buscar aliança com a paróquia Santo Antônio, não sei bem o caminho, mas me coloco à disposição dos que tenham mais conhecimento e capacidade que eu.

Precisamos lutar pelo nosso cantinho antes de não podermos mais usufruir do ambiente familiar e bucólico que é nosso coreto.

Estou à disposição, vamos nos unir e nos mobilizar.

Caraguá é nossa, é nossa responsabilidade lutar por ela.

Obrigado

NOTA NOSSA: Está correta a observação do leitor Alexandre, porque a cidade anda cheia de gente desocupada que vem nãos e sabe de onde e por aqui ficam nas praças sem nada fazer e a perturbar a todos. Direto de ir e vir, não é mesmo que ir e ficar. Há formas de se inibir essa vadiagem importada que só prejudica a vida da cidade. Em São Sebastião nesta semana, em uma abordagem dos agentes da guarda municipal foi preso um desses vadios que era procurado pela justiça. O combate passa pela boa vontade das autoridades que, se quiserem, podem conseguir formas de afastar essa inconveniência daqui. É só querer. Pior é que só vêm pra cá quando os turistas veem.
Caraguá tem jeito só falta um bom ----------------.

FRASE DO DIA DITA POR UM CERTO POLÍICO

"Entrei pobre na prefeitura e vou sair pobre quando acabar o meu mandato"


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

A VENEZUELA SE COMPLICOU COM A HERANÇA DO HUGO CHAVES

Comprar água para beber é uma aventura e as vendas são autorizadas pelo número da Identidade de cada cidadão. Comprar fralda de criança é outra loucura, já que a mãe precisa enfrentar uma enorme fila e só conseguirá comprá-las se mostrar a certidão de nascimento da criança. Alimentos nos mercados é outra façanha já que tudo está racionado. O fato é que o Hugo Chaves, por sorte dos Venezuelanos já falecido, deixou ao Maduro, atual presidente uma herança maldita de um povo que nada produz e consome quase tudo importado, um povo que não aprendeu a produzir nem os bens de consumo básicos como papel higiênico, pasta de dente, sabonete, fraudas, e outros que são fundamentais mas que o país não produz.
Uma brasileira que se casou com um venezuelano e mora por lá há cerca de dez anos, disse que o povo da Venezuela ganha um salário médio de 5.400 bolívares, que é a moeda oficial de lá, o que equivale a um salário mínimo brasileiro. Essa é a remuneração da grande maioria dos trabalhadores. A brasileira diz que esse valor é o que ela gasta mensalmente só no mercado para alimentar a sua família de quatro pessoas. Os demais trabalhadores têm que satisfazer todas as suas necessidades com o que ela gasta só com alimento.
A dificuldade de se conseguir comprar fraldas por exemplo, é tão grande que alguns malandros ficam nas filas durante a noite e no outro dia compram as fraldas por 50 bolívares e as revendem por até 1000 bolívares no mercado negro, que denominam de “Baixa Feira”.
A Venezuela vive um momento difícil depois de ter sido enganada por tanto tempo por um tipo de governo que estava mais preocupado com os ideais bolivarianos do que com o futuro de seu próprio povo.
Chaves plantou na cabeça do povo que o grande inimigo da Venezuela é o imperialismo norte americano, mas esqueceu-se de ensinar o seu povo a trabalhar e produzir para o seu consumo, ao invés de depender somente do petróleo que jorra abundantemente na região, mas que atualmente com os preços em baixa no mercado mundial, não é mais uma forma de autossuficiência daquele povo.
Morreu e há quem diga que já foi tarde, mas deixou uma herança maldita para o atual presidente que está usando a força para não cair. Prendeu 98 adversários políticos que chama de conspiradores contra o governo, inclusive o prefeito de Caracas que era um dos mais fortes competidores do poder.
A população vem se revoltando e está sendo reprimida da maneira mais bruta que é a repressão das forças armadas.
A Venezuela está perto de ser transformada em uma grande guerra civil entre os seus cidadãos.
Se eles dizem que não há ditadura, porque prender os opositores e controlar a imprensa?
Esses governos bolivarianos estão seguindo o mesmo caminho dos governos religiosos que vêm se impondo à força e matando pessoas em nome de um ideal absurdo e estúpido.
O Brasil precisa ficar longe desses pensamentos que chamam de esquerda mas que na verdade são de uma direita sem alma.
O governo brasileiro não se manifestou claramente contra as maldades da ditadura venezuelana. Precisa fazer isso urgentemente e exigir do Maduro que solte os cidadãos que mandou prender sem culpa formada só para impor-se no poder.
A constituição do Mercosul prevê que todos os países do bloco têm que lutar pela independência dos povos, pela legalidade do poder, e principalmente contra atos ditatoriais. Foi assim em relação ao Paraguai quando o parlamento depôs o presidente, o que rendeu o afastamento daquele país do bloco, e tem que ser assim agora em relação à Venezuela que faz pior do que o Paraguai, que depôs pela democracia já que seus deputados que votaram pelo afastamento foram legitimamente eleitos pelo voto popular. A Venezuela está muito mais radical porque os atos de violência contra cidadãos são autorizados e exigidos pelo partido do governo que não quer deixar o poder de forma alguma e faz barbaridades para continuar no comando da nação.
Está provado que ideal não enche pratos, nem bolsos, e nem gera subsistência. O ideal é bonito se tiver limites e controles. Governo absoluto que não permite ser fiscalizado é um risco desmedido que deve ser evitado.
Ditadura não presta, nem de direita e muito menos de esquerda, e quem tem que decidir o que lhe convêm é o povo e não o Maduro ou Evo, ou quem quer que seja. Se o presidente pode usar a rede nacional para se manifestar através da imprensa, os seus opositores devem ter o mesmo direito de falar contra. Pelo menos, no Brasil a gente pode ouvir os dois lados, ainda bem.
Parece que o Maduro já está tão maduro que pode cair do galho a qualquer momento e levar para o túmulo mais um governo déspota e sem futuro.

João Lúcio Teixeira

VEIO DO V.NEWS

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo abriu concurso público para 345 vagas de escrevente técnico judiciário. O salário é de R$ 3.878,07.
No site da Vunesp é possível ver o edital, acesse o edital.
Os candidatos devem ter nível médio completo. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.  As oportunidades são para 9 regiões administrativas do interior do estado.
As inscrições podem ser feitas pelo site www.vunesp.com.braté o dia 6 de março. A taxa é de R$ 50.
A seleção será feita por meio de prova objetiva e prova prática de formatação e digitação.
A prova objetiva será aplicada na data provável de 26 de abril. Os locais e horários ainda serão divulgados.
O concurso terá validade de 2 ano e poderá ser prorrogado pelo 

CARAGUÁ A CAPITAL DA DENGUE

No ano passado foram cerca de 2.500 casos de dengue em Caraguá e neste ano são cerca de 650, já anotados oficialmente. Isso quer dizer que a política de prevenção não está sendo suficientemente desenvolvida na cidade. Será mais uma ação do tal choque de gestão?

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

HÁ VIDA APÓS A SEPARAÇÃO

Esse é o título do livro de minha autoria, que aos poucos vai sendo procurado. Ele tem 177 páginas, contém depoimentos de personagens cujas histórias são baseadas em casos verdades de separações que fiz como advogado. Pode ser importante para quem tenha que lidar com o problema da separação. Uma autoajuda importante que ensina os atalhos da separação com o menor grau de sofrimento possível. Pode ser adquirido pelo E-mail do autor "joaolucioteixeira@gmail.com", por R$20,00 mais postagem. Mando para todo o Brasil.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

ECONOMIA PODE SE COMPLICAR

Enorme é o número de empresários que estão reclamando da situação econômica na mais antiga profissão que se conhece, a prática do comércio. Cidades de grande potencial estão com lojas fechadas, e com as tradicionais placas de “aluga-se”, e muitos outros estão tendo dificuldades para pagar aluguéis.
O fechamento de uma ou outra loja pode significar má gestão, mas quando o número de fechamentos aumenta, a crise não é de gestão somente, mas de mercado.
Lembro-me de uma entrevista de um professor de economia da Universidade de Minas Gerais que, na televisão, dizia há cerca de uns seis anos, que o Brasil não podia ser comparado à Rússia, China e Índia, porque aqui há uma série de direitos trabalhistas que por lá ainda não há, e isso encarece a nossa mão-de-obra de forma a diferenciar o Brasil desses outros emergentes.
Ele previu a hipótese de que a concorrência internacional iria causar dificuldades ao Brasil e o resultado ai está. As nossas exportações em algumas áreas como calçados e roupas, foram reduzidas pela entrada desses concorrentes no mercado internacional, com preços menores em razão do custo de produção com mão-de-obra quase escrava.
O governo Lula, encontrou uma solução que foi a desoneração de alguns produtos como automóveis e eletrodomésticos, o que acabou por criar uma bolha de consumo, com crédito facilitado que agora mostra um povo endividado e sem condições de novas compras.
A Dilma não parece ter para onde correr, se o povo está absolutamente sem condições de novas compras e as exportações estão limitadas pela concorrência mais barata dos países emergentes.
Existem duas alternativas, que nos poderiam salvar nessa luta pela manutenção do mercado. Podemos aumentar o poder de compra do brasileiro ou aumentar as exportações para que o mercado externo consuma o nosso excedente. As duas são complicadas, porque o aumento do poder consumo do brasileiro passaria por um aumento na renda, que basicamente é o salário, por ora inviável, ou um aumento nas exportações o que está limitado pela concorrência estrangeira. Outra hipótese, levando-se em conta que o mercado reduziu-se, seria a redução da produção o que implicaria em desemprego, situação inadmissível.
Todas as variáveis são de difícil equação e o governo Dilma pode ter que amargar uma recessão, por conta da conjuntura internacional. Mágica em economia não há porque, os números não mentem e a criatividade tem limites.

Não foi só o ano de 2014 com carnaval, copa do mundo e eleições que prejudicou a economia, mas a realidade do mundo que está levando nações como Espanha, Portugal, Grécia e França, estados com histórias e cultura milenares, a se verem à margem de recessões, ou já em situação de encolhimento econômico, o caso da Grécia, do mesmo jeito que o Brasil. O problema não está só no Brasil, mas no mundo. Qualquer demagogia política pode ser mera especulação oportunista e todas as forças precisam se juntar para proteger o nosso país de uma possível crise econômica que, se ocorrer de fato, vai prejudicar a todos e tudo. Disputa pelo poder é importante na democracia, mas tem hora em que todas as forças devem olhar o mesmo objetivo para que umas forças políticas não seja nociva à conjuntura somente pela disputa do poder. Ou nos salvamos todos, o que não está nada fácil, ou morreremos abraçados se a única boia for furada.